abrilhantar

tumblr_lwjjcejlb51qhn9xwo1_500

vamos abrilhantar nossos dias, gente. vamos muito sair desse proselitismo de falar que Natal é mimimi que não dá dia x ou y pra ser feliz ou um pouco mais leve. vamos sair dessa roda gigante de comodismos e inércia de discursos. sair dessas viradas de curvas que já ficaram foscas e tanto repetir. nós não precisamos cultuar tristeza, embelezar palavras sem sentido se a gente sabe que qualquer sentimento só toma forma se vai no forno e só fica bom se for com temperinhos. tá cheio de gente fechando a concha do ‘isso não diz respeito a mim’ e esquecendo que somos absolutamente ligados uns aos feitos dos outros. vamos inovar um tanto nossos campos de arado e plantar mais amor, pois que , mire! tem sofrimento demais nessa vida pra querer que os dias permaneçam cinzentos ou que as pessoas fiquem demais infelizes além do que já lhes é carga aos ombros. nós somos sentimentos avassaladores e somos bem mais do que acreditamos que podemos ser. se lá nos escritos sagrados há ‘vós sois deuses’ dito por um santíssimo nazareno, vamos ser virtude e mágica porque o mundo tá precisando de colo e afago. respira fundo e bora pro trabalho porque há muita semente de flor e fruto pra distribuir em cada coração.

Anúncios

Aurora

tumblr_n1rpth5Cp11sar3mlo1_500o dia está aos poucos, de fazendo em raios de espectros que não chegam à serem por nós tão vistos, mas que são, em cada mínima gota de orvalho refratados, refletidos. dali, de onde aqueles seres pequeninos trabalham sua lavoura, dali, de onde os vermes trazem oxigênio e nutriente ao solo, existem outras vidas num desabrochar abrupto e que quase num desvairado desejo por luz se jogam pra cima, bem além. São tão sementes ainda, tão pouco árvores, mas não tanto latentes do que quanto foram abraçadas pelo torrão… tem uns outros detalhes que nos escapam em cantos miúdos, em notas inaudíveis de acalanto perfeito aos seres invisíveis que por graça já iniciaram seu bailado. a vida não dorme mais… ” bem vinda, aurora!”
gabriela.

ao acaso

large (2)independente do que nós queremos ou almejamos sobremaneira, a vida tem seus milhões de outros caminhos pra chegarmos em objetivos nem sempre iguaizinhos ao que planejamos a princípio. não é ruim de todo. pode ser assustador em diversos momentos e estranho seria se não te levasse a empalidecer ou ficar rubro por tantas causas e/ou consequências. o que importa? se isso tudo passa e fica mesmo um monte de sentimentos que vão moldando muito do que nossa maturidade nos permite ser… para além de qualquer ideia do que deveria ou do que é possível que seja, muito antes de expectativas serem formuladas, existem um sem número de vais e vens absolutamente o acaso. nisso tem um certo e inegável brilho. uma mágica de desconexões, de multiplicidades, de falta de eixos. pra quê eles, afinal? em corda bamba, pra quê? se as cordas se cruzam, se desmancham, se fazem pó ou se cristalizam; há tanto não sei e poderia ter sido que não muda nada. mas que muito mais do que isso tudo, faz com que sejamos um pouco mais sensatos, um tanto mais intensos com o que pulsa em cada ato nos dias que se seguem.